Professor dá dicas para última semana antes de concurso em MT

DAVI VITTORAZZI – Mídia News

Está chegando o tão aguardado concurso da Segurança Pública de Mato Grosso. A menos de uma semana da prova teórica, candidatos fazem os últimos preparativos para o exame, que acontece no próximo domingo (20).

O sonho de seguir uma carreira policial ou ter estabilidade atraiu 67 mil candidatos para cargos na Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec).

A esta altura duas dúvidas rondam os concuseiros: como agir e o que priorizar nesta reta final?

Para ajudar nesse processo, o MidiaNews conversou com Allexander Barbosa, sargento da PM e professor do Bravo Concursos, para trazer dicas de estudos e preparo nestes dias.

 

O que é mais importante em cada área

 

Polícia Militar

Para o cargo de soldado da Polícia Militar, o professor explica que Língua Portuguesa tem peso de 2 e o total vale 30 pontos para a prova, o que equivale a cerca de 30% da nota geral. Em seguida vêm outras matérias como Matemática, Física e Química, que têm uma pontuação menor, mas servem para somar preciosos pontos.

No conteúdo específico estão as questões mais importantes, tais como de Legislação Penal Militar, Legislação da Gestão Pública, matérias de relações interpessoais e princípios de Ética e Filosofia. “O mais importante para policiais militares são as matérias de Português e legislação básica”, destaca.

Já para o Curso de Formação de Oficiais (CFO), o mais relevante é o Direito.

 

Polícia Civil

A prova deve ser bastante balanceada, com todas as matérias tendo relevância. As que se destacam são Língua Portuguesa e Informática com 10 questões, que correspondem a um terço da prova. No entanto, a parte de legislação também é importante para garantir boa pontuação.

Segundo o professor, Raciocínio Lógico e Informática serão essenciais para a conquista da vaga, porque terá disputa com candidatos de todo Brasil. Devido a isso, Barbosa pontua que a nota de corte será alta. “Acredito eu que será de 80% a 85%”.

 

Bombeiros

Assim como os demais cargos, é necessária formação superior para ser soldado bombeiro militar. A quantidade de inscritos é baixa. A estimativa do professor é que a pontuação de corte seja de 50% a 60%.

 

As matérias prioritárias para a prova são de exatas: Matemática, Física e Química. “Fechou essas três matérias que são as principais, que somam 24 questões das 60 disponíveis, o bombeiro já está praticamente aprovado”, ressalta.

Com função semelhante à do oficial PM, o CFO do bombeiro precisa de formação de Direito. Porém, Barbosa pontua que o edital apresenta também maior destaque para as questões de exatas, diferenciando-se da prova de oficial PM. “Tendo em vista essa dupla função [exatas e Direito], a nota de corte deve não ser tão alta”, diz.

 

Perícia Oficial

Os cargos da Politec (Perícia Oficial e Identificação Técnica) são bastante técnicos, por isso a prova costuma ser difícil.

“A parte mais importante da prova é a área de conhecimentos específicos. No entanto, o candidato deve se atentar a todas as matérias devido ser uma vaga concorrida e com concorrentes de todo o Brasil, em função do alto salário inicial de R$ 13 mil. Com isso, a nota de corte pode ficar entre os 80%”, diz o professor.

 

Preparação por perfil

O sargento Barbosa diz que em concursos costuma haver dois perfis de candidatos: os que estudam pontualmente quando um edital é lançado e o concurseiro que estuda até passar, que independente da época ele estará se preparando.

Os concurseiros que estudam até passar certamente estarão mais preparados para a prova. Nesta última semana o professor recomenda estudar assuntos regionais, especialmente para quem é de fora do Estado, e as legislações internas de cada cargo.

“Casos como de peritos não há essa necessidade porque a pontuação [destas questões] é baixa. Então o recomendado é continuar com as revisões. Já da Polícia Civil é importante fazer a revisão do Estatuto, que é muito grande”, destaca.

Para o professor, o esperado é que nesta altura o candidato já tenha visto a maior parte do conteúdo, por isso o indicado é fazer bastante questões simulando a prova.

“As pessoas não têm essa mentalidade de que fazer prova cansa, exige muito do cérebro. O importante, além da alimentação e água no dia, é treinar”, comenta. De acordo com o professor, muitos candidatos apenas estudam e esquecem de treinar resolução de questões, o que vai deixá-los mais habilitados para realizar a prova.

“Se o concurseiro, ao longo da semana, conseguir fazer 4h ininterruptas de exercícios, ele vai chegar no domingo bem. Mas deve fazer somente até sexta-feira”. Barbosa recomenda que o sábado seja dedicado apenas à aula de revisão ou descanso.

No entanto, para os candidatos que farão a prova de Soldado da Polícia Militar e de Bombeiro Militar, devido à alteração do período da prova no edital, o professor recomenda fazer exercícios até às 18h e no domingo de manhã apenas revisões leves.

 

Dicas finais

Como todo concurso, o edital prevê regras de abertura de portões, fechamento e início da prova. O professor recomenda acordar cedo e se alimentar bem. “Não deixe para chamar o aplicativo de transporte em cima da hora, muita gente vai usar e você pode se atrasar”.

O sargento faz um alerta para pessoas que estiverem muito ansiosas ou nervosas no início da prova. A estratégia é ir ao banheiro tentar relaxar. “A duração da prova é de 4 horas em meia. Você tem mais de 4 minutos para fazer cada questão. É tempo mais que suficiente”, pontua.

“A partir do momento que você estiver calmo, inicie sua prova”, acrescenta.

Outra dica do professor é começar pelo conteúdo que mais gosta ou para o qual está mais preparado. Para em seguida ir às questões que valem mais e no fim responder às perguntas de menor valor.

E, por fim, àqueles que fizerem a prova e querem se tornar concurseiros, até conquistar uma vaga, o sargento orienta que a rotina com os estudos deve continuar.

“Comece estudando 2 horas por dia, analise os editais que ao longo do tempo você vai perceber que as matérias vão se repetir de tal forma que você vai acabar decorando”, finaliza.

 

Números

Cuiabá teve a maior quantidade de inscritos, com 28.118 candidatos, seguida de Barra do Garças (10.562), Sinop (8.200), Rondonópolis (8.046), Cáceres (7.339) e Várzea Grande (5.569).

A maior concentração de candidatos está nos cargos da Polícia Civil, que tem mais da metade dos inscritos. Dos 67 mil concurseiros, 35.117 se candidataram para vagas de escrivão e investigador.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
%d blogueiros gostam disto: