Dados da vacinação contra Covid-19 serão divulgados a partir de agora pela Secretaria de Saúde de Alto Araguaia

Réulliner Rodrigues | ASSECOM AIA

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Alto Araguaia (415 km de Cuiabá), passará a divulgar a quantidade de vacinados contra a Covid-19 no município. O novo serviço de transparência irá integrar a área de boletins do coronavírus, anexo ao portal oficial da prefeitura. De acordo com a pasta, os dados devem ir ao ar nesta semana.

Conforme explica a secretária de Saúde, Manoela Nunes, por se tratar de um momento novo onde todos querem receber a vacina, é preciso respeitar os grupos prioritários. “É uma ação importante e uma cobrança do prefeito Gustavo Melo. Estamos recebendo pequenas quantidades de doses e seguindo o plano de vacinação do Ministério da Saúde. Muito em breve teremos estes dados disponíveis, assim como muitos municípios e estados têm feito”, pontua.

O serviço será atualizado com a quantidade de doses recebidas no município e a quantidade de imunizantes aplicados aos grupos prioritários. O portal também contará com dados quantitativos referente às pessoas que negaram a vacina e àqueles que não podem receber a dose, como no caso de gravidez e quem teve reações alérgicas como anafilaxia.

No total, Alto Araguaia recebeu até a data desta publicação, 242 doses de vacinas contra a Covid-19.

A primeira remessa de vacinas chegou no município no dia 20 de janeiro, onde a enfermeira Gianny Obando foi a primeira profissional de saúde imunizada. As 141 doses da CoronaVac para a primeira aplicação não foram suficientes para atender toda a demanda de profissionais de saúde. Das doses, oito foram destinadas ao segundo grupo da primeira etapa, sendo os idosos acima de 60 anos institucionalizados.

Já a segunda remessa ocorreu sete dias depois, com 100 doses do imunizante Astrazeneca e 40 doses da CoronaVac. As vacinas foram destinadas exclusivamente aos profissionais da saúde.

PLANO DE VACINAÇÃO – O plano de vacinação disponibilizado pelo Ministério da Saúde é constituído por quatro fases. Na primeira fase, a ordem de imunização aos grupos prioritários são trabalhadores da área da saúde, população de 60 anos ou mais institucionalizadas, povos indígenas em terra indígenas, população de 80 anos ou mais e população de 75 a 79 anos.

Na segunda fase, a população de 70 a 74 anos, de 65 a 69 anos e de 60 a 64 anos são os grupos prioritários. Já na terceira fase, a imunização será para população com comorbidades, enquanto que na quarta fase os grupos prioritários são profissionais de educação do ensino básico, do ensino superior, trabalhadores do Sistema de Privação de Liberdade, forças de segurança e salvamento e, por fim, forças armadas.

 

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
%d blogueiros gostam disto: