DENÚNCIA: Claudinei expõe que médicos efetivos não cumprem carga horária no Hospital Regional de Rondonópolis

Samantha dos Anjos – Assessoria de Imprensa
O deputado estadual Delegado Claudinei (PSL) apresentou um requerimento de n.° 427/2021 à Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso (SES), nessa quarta-feira (18), em sessão plenária na Assembleia Legislativa, para obter informações sobre irregularidades no cumprimento de carga horária de servidores efetivos no Hospital Regional Irmã Elza Giovanella de Rondonópolis.
“Infelizmente, temos que expor as péssimas informações que chegam de Rondonópolis que é a terceira maior cidade e segunda maior economia de Mato Grosso. Uma das cidades que mais arrecadam para o Estado. Aqui estou com um requerimento para obtermos esclarecimentos de denúncia grave de médicos concursados que não estão cumprindo a carga horária. Recebem pelo plantão, mas não cumprem ou não atendem de forma adequada o pessoal. Chegam até marcar presença rapidamente e saem para atender em outra unidade particular. São informações graves”, divulga o parlamentar.
Denúncia
De acordo com Claudinei, a cópia da denúncia anônima chegou até o seu conhecimento por meio de registro feito no Portal do Cidadão da Ouvidoria Geral do Estado, no dia 6 de agosto. Na tribuna, ele leu na íntegra a mensagem que questiona se existe um acordo da direção do Hospital Regional de Rondonópolis com a classe médica concursada, em que cumprem a carga horária no quarto com adicional noturno e com todas as mordomias.
Também, é descrito que os profissionais não estão trabalhando e que era para certificar os relatórios de enfermagem que não serão identificadas as produções. “Ponto é passado, porque eles descaradamente vão dormir ou assina e vai embora. É inadmissível, eu, servidor que trabalho 12 horas exaustivamente, se chegar atrasado, sou cobrado. São duas vertentes que não dá para entender. Investiguem pessoas que precisam de atendimento e irão encontrar”, relata o denunciante.
Requerimento – No documento, o parlamentar aguarda um posicionamento da gestão estadual em relação aos fatos narrados na denúncia e as providências a serem tomadas pela administração pública para que esse tipo de irregularidade seja evitado nas unidades hospitalares pelo Poder Executivo Estadual. Outras indagações referem-se se existem outras ocorrências de mesma natureza, qual a carga horária determinada aos servidores efetivos e contratados no Hospital Regional e como é aplicado o adicional noturno aos profissionais.
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
%d blogueiros gostam disto: